1/1
1/1
1/1
1/1
1/1
1/1

Recursos Financeiros
 

Partindo da idéia que para acabar com as filas da cidadania italiana nos Consulados Italianos no Brasil e na Embaixada é preciso contratar novos funcionários para analisar os processos, são necessários recursos financeiros para pagar os salários.
 

Atualmente a Itália passa por uma grande crise econômica e o governo italiano tem outras prioridades, ao invés de financiar projetos no exterior.
 

Além disso, o governo italiano já financiou um projeto para acabar com as filas da cidadania italiana em toda América do Sul entre os anos 2008 e 2010. Esse projeto se chamou Task Force.
 

Esse projeto foi um mutirão instituído pelo governo italiano após muitas pressões com o objetivo de dar força a grande demora processual dos pedidos de reconhecimento da cidadania italiana por direito de sangue.
 

O projeto Task Force foi mal conduzido desde o principio. Os números apresentados inicialmente pelos Consulados Italianos referentes aos processos parados eram falsos.
 

Segundo publicação da Revista Insieme (junho/ 2010), em 31/12/2008 havia 145.404 processos aguardando a análise dos Consulados Italianos:

A mesma revista publicou em outubro de 2012 uma matéria com o título “Task Force, os números não correspondem”, e revelou outra tabela:

Realmente os números não correspondem entre a primeira tabela e a segunda. A diferença entre as duas tabelas em relação aos números de processos parados no início do projeto Task Force é de 151.660 processos.
 

O resultado do projeto não poderia ser outro há não ser um verdadeiro fracasso! Quando começou o Task Force havia 297.064 processos a serem analisados e até a data 30/06/2012 havia 244.331 parados.
 

O governo italiano gastou EUR 1.932.941,00 (R$ 5.412.234,00) entre 2008 e 2010 para resolver 52.733 processos em 3,5 anos, ou seja, alguma coisa de errado aconteceu.



Veja abaixo quanto o governo italiano investiu no projeto:

Em 3,5 anos nos consulados no Brasil foram feitos 52.733 processos. 

Analisando o projeto com cálculos simples, o resultado é vergonhoso:

* no dia 08/11/2010 o projeto contava com 41 funcionários exclusivos para o Task Force (Fonte: Revista Oriundi – 12/2010):

Foram disponibilizados milhões de Euros na tentativa de resolver o problema das filas, para cada funcionário fazer 1,39 processos por dia em 08 horas de trabalho e é por isso que o projeto fracassou somente no Brasil.
 

Em outros países da América do Sul o resultado foi diferente:

É importante alertar que os resultados do Task Force também não são confiáveis. A base de cálculo inicial apresentada pelas instituições italianas não eram verdadeiros, portanto, por que iríamos acreditar nos resultados?