Entre 1870 e 1920, momento áureo do largo período denominado como "Grande Imigração", os italianos corresponderam a 42% do total dos imigrantes entrados no Brasil.
 

Os principais motivos que trouxeram os italianos ao Brasil foram:
     - crise econômica na Itália, principalmente no norte da Itália devido ao período da Revolução Industrial na Europa e grandes temporadas de inverno;
     - oportunidades e perspectivas novas de vida e trabalho;
     - necessidade de mão-de-obra qualificada para substituir a mão-de-obra escrava;
     - necessidade do governo brasileiro em embranquecer a população nacional, já que a maioria era de raça negra;
     - necessidade do governo brasileiro em colonizar terras, principalmente no sul do país, pois tinha medo da invasão dos holandeses, franceses e espanhóis.

 

Estes são os números da imigração no Brasil:

A maior parte dos imigrantes italianos veio da Região do Veneto, depois da Campania, Calábria e Lombardia.

 

Atualmente a comunidade italiana no Brasil representa aproximadamente 15% da população, com 30.000.000 de pessoas. É a segunda maior comunidade italiana no mundo.

No Rio Grande do Sul vivem 3,2 milhões de italianos e descendentes, representando cerca de 30% da população do estado.​



Em Santa Catarina possui 3,7 milhões de italianos e descendentes, representando cerca de 60% da população catarinense.



O Paraná possui 4,1 milhões de italianos e descendentes, representam cerca de 40% da população do estado.​

O estado de São Paulo recebeu 70% de todos os imigrantes italianos e hoje possui cerca de 12 milhões de italianos e descendentes, representando 30% da população. É a segunda maior consumidora de pizza do mundo.

 

A cidade de São Paulo possui cerca de 11 milhões de habitantes, sendo que 6 milhões são italianos ou descendentes, ou seja, aproximadamente 55% da população da cidade são de origem italiana. Para termos uma idéia desse grande percentual na cidade de São Paulo, é interessante comparar com a maior cidade da Itália - Roma, que atualmente possui cerca de 2,5 milhões de italianos, menos italianos do que a capital paulistana.

Em Minas Gerais vivem 1,5 milhão de descendentes de italianos, representando cerca de 8% da população do estado.

No Rio de Janeiro vivem 600 mil italianos e descendentes, representando cerca de 4% da população do estado.

O Espírito Santo é o estado mais italiano do Brasil, pois 65% da sua população é de origem italiana.

No Brasil existem seis Consulados Italianos e uma Embaixada Italiana para atender cerca de 855.000 pessoas que aguardam na fila do reconhecimento da cidadania italiana.